Lisboa de Cesário Verde

Em busca de uma certa Lisboa oitocentista

Cesário Verde viveu uma vida breve, o que não o impediu de deixar para a posteridade uma das obras mais inovadoras e singelas da poesia portuguesa. Vulto do realismo, Cesário distinguiu-se por procurar descrever nos seus poemas a Lisboa do seu tempo plena de contrastes. Partindo do Terreiro do Paço, vamos em busca desses lugares, gentes e sensações, que, podendo ter desaparecido, marcaram todo o modo como agora se olha Lisboa – uma cidade tanto cosmopolita como cheia de aldeias.

 

 

Ponto de Encontro