Lisboa dos Hospitais Históricos

Hospital de São José

No final do século XV, verificava-se em Portugal uma deficiente assistência médica, nomeadamente nas grandes cidades, onde albergarias e enfermarias ligadas normalmente a casas religiosas se encontravam mergulhadas em diversos problemas financeiros, sendo muitas vezes pouco eficientes na sua função. Iniciou-se então uma reorganização e agregação destas entidades através da fundação dos Hospitais Gerais em várias cidades do reino. O Hospital Real de Todos-os-Santos foi um excelente exemplo desta realidade, tendo sido fundado por iniciativa de D. João II em 1492. Com o decorrer dos anos, o aumento da procura deste hospital por uma população também em crescimento levou a que este sofresse sucessivas obras de ampliação, que acabaram por ser uma constante do quotidiano do edifício durante a sua existência. O número de enfermarias foi aumentando, sendo mais de vinte no início do século XVIII. Entretanto, em 1553 foi fundada em Lisboa uma das maiores casas de Ensino do Mundo Moderno, o Colégio de Santo Antão, entregue à Companhia de Jesus por D. João III. Rapidamente se verificou que o espaço não era suficiente para os seus objectivos, tendo construído um novo edifício na encosta de Sant’Ana, o Colégio de Santo Antão-o-Novo, que começou a funcionar em 1593. A História destas duas instituições nunca mais seria a mesma depois do Grande Terramoto de 1755. As suas memórias cruzam-se hoje no Hospital de São José, que rapidamente se verificou não ter capacidade espacial para as receber.

Ponto de Encontro